Teletrabalho – O trabalho de onde você estiver

O risco de contágio pela doença impôs ao mundo a adoção de diversas medidas sanitárias e modificou hábitos e comportamentos. No campo das relações de trabalho, a mudança mais evidente foi a ampliação do teletrabalho, modalidade em que o serviço é realizado fora das dependências do empregador, com a utilização de recursos tecnológicos. Graças aos diversos sistemas, aplicativos e outras ferramentas de inteligência artificial foi possível manter a execução de grande parte das atividades profissionais a distância, sobretudo as intelectuais.

Diante do atual cenário, o TST desenvolveu um material especial sobre o tema. Confira abaixo os principais pilares que sustenta o teletrabalho:

  • Comunicação: os gestores são incentivados a transmitir aos teletrabalhadores a sensação de pertencer à instituição, independentemente de onde estejam fisicamente. Isso se dá não apenas pela comunicação frequente entre chefes e servidores, mas também pelo compartilhamento de informações que promovam a integração, como por exemplo, eventos e datas especiais para a equipe;
  • Tecnologia: antes de ingressar no trabalho remoto, é verificado se o servidor dispõe dos meios necessários para a execução do serviço e é oferecido suporte tecnológico remoto. O objetivo é permitir que os processos de trabalho da equipe sejam seguidos mesmo à distância;
  • Gestão de pessoas: os servidores que aderem ao teletrabalho recebem orientações multidisciplinares e têm a oportunidade de participar de atividades e treinamentos voltados para o desenvolvimento de competências técnicas e comportamentais compatíveis com essa modalidade de trabalho. Os gestores são incentivados a aprimorar habilidades em planejamento e acompanhamento de atividades, e a fornecer feedbacks assertivos. Além disso, valoriza-se a autonomia dos colaboradores e o estabelecimento de relações de confiança;
  • Saúde e ergonomia: ao ser verificado se o servidor dispõe de ambiente adequado para a realização do teletrabalho, é direcionada atenção às condições de saúde e ergonomia. O Tribunal produz ainda guias, manuais e vídeos com o objetivo de reforçar o autocuidado;
  • Regulamentação: além de listar as regras definidas para o teletrabalho no âmbito do TST, a regulamentação interna enfatiza o comprometimento com a produtividade e com a entrega de resultados, reforçando a necessidade de equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal do servidor.

Confira o material na íntegra clicando aqui.

Data: 17/12/2020

Fonte: https://www.conjur.com.br/dl/manual-teletrabalho.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *