Banco é condenado por manter trabalhador em “ócio forçado”

Por manter trabalhador em “ócio forçado”, banco deve pagar R$ 120 mil de dano moral a empregado. Assim decidiu a 9ª turma do TRT da 1ª região ao manter sentença que condenou a instituição financeira. Consta nos autos que o trabalhador ficava todos os dias, de segunda a sexta-feira, em uma sala de arquivo (sem […]

Leia mais…

Carga de trabalho excessiva em banco gera indenização por danos morais

Uma instituição financeira, com unidade em Montes Claros, terá que pagar uma indenização de R$ 10 mil por danos morais a uma ex-empregada que foi submetida à carga de trabalho excessiva e à cobrança de metas abusivas. Além passar mal várias vezes na agência, laudo pericial provou no processo que a situação desencadeou na bancária […]

Leia mais…

Banco é condenado por manter trabalhador em “ócio forçado”

Por manter trabalhador em “ócio forçado”, um banco deve pagar R$ 120 mil de dano moral a empregado. Assim decidiu a 9ª turma do TRT da 1ª região ao manter sentença que condenou a instituição financeira. Consta nos autos que o trabalhador ficava todos os dias, de segunda a sexta-feira, em uma sala de arquivo […]

Leia mais…

Banco é condenado em 50 Milhões por cortes durante a pandemia

O Tribunal do Trabalho da 2ª Região condenou, em 1ª instância, a instituição financeira ao pagamento de R$ 50 milhões em indenização por danos morais coletivos. O juiz da 60ª Vara do Trabalho de São Paulo, entendeu que a instituição praticou conduta antissindical e promoveu desligamentos em massa durante a pandemia de Covid-19, julgando parcialmente […]

Leia mais…

Empregador é condenado a pagar indenização por danos morais após dispensa sem justa causa e acusação de ato ilícito via Whatsapp

No dia 26 de maio de 2021, os Ministros da Sexta Turma do Tribunal Superior do Trabalho, por unanimidade, negaram provimento ao agravo de instrumento a empregador que demitiu sua funcionária via WhatsApp e a acusou injustamente de ato ilícito, mantendo a decisão de indenização por danos morais. Um dos argumentos utilizados na decisão foi […]

Leia mais…

Empresa indenizará por fixar foto em mural de metas sem consentimento

Em uma loja de uma operadora de telefonia, os empregados eram obrigados pelo chefe a tirar fotos com um “grande dedo” de brinquedo. O “dedo” apontava para cima na foto, caso o empregado cumprisse as metas estabelecidas, e para baixo, caso não. A imagem resultante ficava em um mural, para visualização de clientes e empregados. […]

Leia mais…

Banco indenizará empregado com deficiência por dispensa imotivada

Na reclamação trabalhista, o bancário disse que fora contratado na cota de pessoas com deficiência em razão de sequelas da poliomielite, que o obrigavam a usar aparelho ortopédico nas pernas e duas bengalas. Depois de nove anos, foi dispensado e ajuizou a reclamação trabalhista, em que pedia a reintegração e a indenização. Para o colegiado, […]

Leia mais…

Sindicato de Sorocaba é condenado por cláusulas ilegais que discriminam trabalhadores

O Sindicato dos Empregados em Turismo e Hospitalidade de Sorocaba foi condenado pela 2ª Vara do Trabalho de Sorocaba, em ação civil pública do MPT, a não inserir em instrumentos de negociação coletiva cláusulas que estabeleçam tratamento diferenciado entre trabalhadores sindicalizados e não sindicalizados e/ou contribuintes e não contribuintes, sob pena de pagar multa diária […]

Leia mais…

Trabalhadora recusada pela empresa após alta previdenciária é reintegrada e indenizada por dano moral

A 17ª Turma do TRT da 2ª Região concedeu tutela de urgência para reintegrar ao posto de trabalho uma empregada que obteve alta previdenciária, mas não foi recebida de volta pela empresa. Também manteve a condenação do empregador ao pagamento dos salários durante o período de afastamento e a indenização de R$ 15 mil por […]

Leia mais…

Bancária é indenizada em R$ 50 mil por assédio e danos morais

A 11ª Câmara do TRT-15 condenou uma instituição financeira a indenizar em R$ 50 mil por assédio e danos morais uma gerente que sofreu tratamento “indigno e desumano” por parte de seus superiores hierárquicos, como cobrança de metas de forma abusiva, constrangimento pela exposição da trabalhadora diante de seus colegas, entre outros. A bancária estava patrocinada […]

Leia mais…