Você sabe quais as diferenças entre os adicionais de periculosidade e insalubridade?

Adicionais de periculosidade e insalubridade são acréscimos salariais devidos aos empregados a título de compensação pelos riscos que algumas condições de trabalho representam à integridade ou saúde do trabalhador. Veja abaixo as definições e diferenças destes dois benefícios ao trabalhador: A principal distinção é que a insalubridade se refere às atividades que prejudicam a saúde […]

Leia mais…

Bancário obtém adicional de periculosidade por trabalhar em prédio com combustível no subsolo

A Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou o Banco do Brasil S.A. a pagar o adicional de periculosidade a um empregado que trabalhava em prédio com dois tanques de combustível no subsolo. O colegiado aplicou a jurisprudência de que é devido o adicional quando a capacidade de armazenamento individual do tanque ultrapassa 250 […]

Leia mais…

ADICIONAL DE PERICULOSIDADE E 15 MINUTOS DA MULHER

Em processo analisado pela 42ª Vara do Trabalho de São Paulo (TRT-2), condenando o banco ao pagamento de adicional de periculosidade de 30%, até janeiro de 2015, sobre o salário-base da Autora, com reflexos sobre férias acrescidas do terço constitucional, 13o salários, aviso prévio indenizado e FGTS + 40%. Os reflexos do adicional de periculosidade […]

Leia mais…

Equiparação salarial e adicional de periculosidade

Em processo analisado pela 1ª Vara do Trabalho de São Paulo – Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT 2) – Zona Sul. No caso, ficou caracterizado que o reclamante realizava as mesmas atribuições que a sua paradigma, fazendo jus a Equiparação Salarial, de acordo com o salário recebido por ela. O reclamante esclareceu […]

Leia mais…

Bancário que trabalhou em prédio com tanques de combustível suspensos receberá periculosidade

No recurso ao Tribunal Superior do Trabalho, o Banco Safra pretendia reverter a decisão da segunda instância, que o condenou a pagar adicional de periculosidade de 30% ao empregado. Na ação trabalhista, o bancário alegou que o edifício sede do banco não oferecia segurança, pois tinha tanques com líquidos inflamáveis que poderiam provocar um acidente. […]

Leia mais…